Consciência Negra

Dia da Consciência Negra - 20 de novembro


No dia 20 de novembro comemora-se o Dia Nacional da Consciência Negra, em homenagem à morte de Zumbi, líder do Quilombo dos Palmares.
O quilombo era uma localidade situada na Serra da Barriga, onde escravos se refugiavam. Com o passar dos anos, chegou a atingir uma população de vinte mil habitantes, em razão do aumento das fugas dos escravos.
Os escravos serviam para fazer os trabalhos pesados que o homem branco não realizava, eles não tinham condições dignas de vida, eram maltratados, apanhavam, ficavam amarrados dia e noite em troncos, eram castigados, ficavam sem água e sem comida, suas casas eram as senzalas, onde dormiam no chão de terra batida.
Muitas pessoas eram contra essa forma de tratar os negros e várias tentativas aconteceram ao longo da história para defender seus direitos. Em 1871 a Lei do Ventre Livre libertou os filhos de escravos que ainda iriam nascer; em 1885 a Lei dos Sexagenários deu direito à liberdade aos escravos com mais de sessenta anos.
Mas Princesa Isabel foi a responsável pela libertação dos escravos, quando assinou a Lei Áurea, em 13 de maio de 1888, dando-os direito de ir embora das fazendas em que trabalhavam ou de continuar morando com seus patrões, como empregados e não mais como escravos.
O dia da consciência negra é uma forma de lembrar o sofrimento dos negros ao longo da história, desde a época da colonização do Brasil, tentando garantir seus direitos sociais.
Hoje temos várias leis que defendem esses direitos, como a de cotas nas universidades, pois acredita-se que, em razão dos negros terem sido marginalizados após o período de escravidão, não conseguiram conquistar os mesmos espaços de trabalho que o homem branco.
Na época da escravidão os negros não tinham direito ao estudo ou a aprender outros tipos de trabalho que não fossem os braçais, ficando presos a esse tipo de tarefa.
Muitos deles, estando libertos, continuaram na mesma vida por não terem condições de se sustentar.
O dia da consciência negra é marcado pela luta contra o preconceito racial, contra a inferioridade da classe perante a sociedade. Além desses assuntos, enfatizam sobre o respeito enquanto pessoas humanas, além de discutir e trabalhar para conscientizar as pessoas da importância da raça negra e de sua cultura na formação do povo brasileiro e da cultura do nosso país.
Por Jussara de Barros
Graduada em Pedagogia
Fonte: http://www.brasilescola.com/

------------------------------------//-----------------------------------------//----------------------------------------------


ATIVIDADES













http://www.ensinar-aprender.com.br/

-----------------------///--------------------------------------///------------------------------------------------




Proclamação da República


 A Proclamação da República foi o ato que estabeleceu que a partir daquele momento o Brasil deixava de ser império e passava a ser república, ou seja deixava de ter um imperador e passava a ter presidente e ministros.


A Proclamação da República Brasileira foi um levante político-militar ocorrido em 15 de novembro de 1889 que instaurou a forma republicana federativa presidencialista de governo no Brasil, derrubando a monarquia constitucional parlamentarista do Império do Brasil e, por conseguinte, pondo fim à soberania do imperador dom Pedro II. Foi, então, proclamada a República dos Estados Unidos do Brasil.
A proclamação ocorreu na Praça da Aclamação (atual Praça da República), na cidade do Rio de Janeiro, então capital do Império do Brasil, quando um grupo de militares do exército brasileiro, liderados pelo marechal Manuel Deodoro da Fonseca, destituiu o imperador e assumiu o poder no país.
Foi instituído, naquele mesmo dia 15, um governo provisório republicano. Faziam parte, desse governo, organizado na noite de 15 de novembro de 1889, o marechal Deodoro da Fonseca como presidente da república e chefe do Governo Provisório; o marechal Floriano Peixoto como vice-presidente; como ministros, Benjamin Constant Botelho de Magalhães, Quintino Bocaiuva, Rui Barbosa, Campos Sales, Aristides Lobo, Demétrio Ribeiro e o almirante Eduardo Wandenkolk, todos membros regulares da maçonaria brasileira.
Fonte Wikipedia






Fonte: www.smartkids.com.br


Livro O CICLISMO REALIZANDO SONHOS


Livro O CICLISMO REALIZANDO SONHOS, de Lair Franca. 
Adquira o seu, através do telefone (61) 8458.1451, pelo email: lairfranca@ibest.com.br (Entrego em Águas Claras, Guará, Riacho Fundo, Núcleo Bandeirante, Taguatinga Sul - DF) Outros endereços, podemos ver como fazer a entrega.
ou pelos sites:
* THESAURUS EDITORA ( inclusive a Thesaurus faz entrega no Plano Piloto sem frete, basta indicar o endereço residencial ou comercial. É só ligar no telefone (61) - 3344.3738;
* OC LIVRARIA EVANGÉLICA, na SCLRN 709 BL F lj 45 - Asa Norte- Brasília-DF;
* BANCA DE REVISTAS DA 103 SUL - Brasilia-DF;
* Pelos sites www.thesauruseditora.com.br;
* Empório do Livro: www.empóriodolivro.com.br ;
- Ciadoslivros: http://www.ciadoslivros.com.br/ 

* Livraria Cultura: www.livrariacultura.com.br
*Livraria Saraiva: www.livrariasaraiva.com.br
* Livrarias Dom Quixote - (Águas Claras, Gilberto Salomão, SCES TR 2 cj 22 - Asa Sul- Brasília-DF) 


ADQUIRA O SEU.



Arthur tem um sonho: ser um ciclista profissional. De forma leve, Lair Franca aborda várias questões que envolvem o esporte, desde o apoio da familia, a disciplina e a necessidade de querer vencer. Será que Arthur irá conseguir?


Livro O CICLISMO REALIZANDO SONHOS

Momentos de contação de história do livro "O ciclismo realizando sonhos", de Lair Franca
Semana da criança no Centro de Educação Infantil do Riacho Fundo II - DF e na Feira BSB Mix, no Centro Comercial Gilberto Salomão - DF











Postagem em destaque

MARIELA QUER SER MODELO

Projeto apoiado pela FAC/Secretaria de Cultura do Distrito Federal